terça-feira, abril 15, 2008

Conselho

Eu sei que conselho não vale merda nenhuma, mas de uns tempos pra cá ando mantendo uma pulga chata mordendo-me a orelha(antes fosse uma bela e interessante mulher!). Enfim, meus cinco leitores devem saber que eu me matriculei num curso de especialização em história da cultura e da arte. O que não sabem é que fiz isso justamente para voltar a reviver sensações que tive quando era aluno de graduação da UFMG, o que não aconteceu, obviamente.

Agora vem a grande questão:

O curso, em parte, é até interessante, não fosse o fato de ser ministrado à noite e o missivista aqui trabalhar como um mouro o dia todo numa firma que muito provavelmente vai ter que tocar sozinho ano que vem. Resumindo, vale tanto esforço? Ainda mais, pois sei que provavelmente não terei uma grande força de barganha com esse tipo de especialização, tampouco pretendo ser professor de qualquer forma. Simplesmente não sei passar conhecimento a ninguém, uma vez que eu mesmo sou um total ignorante e distraído de tudo que me cerca.

Então pergunto a vocês, meus parcos leitores; que devo fazer? Já pensei em várias possibilidades e não consigo escolher nenhuma. E eu simplesmente não tenho a menor vontade de ler os textos propostos em sala de aula. Como se fossem uma grande tortura!...

Descupe a postagem muito pessoal, mas não tinha mais a quem recorrer senão a amigos virtuais(ser solitário total dá nisso). Bem, é isso.

Um comentário:

Gabriela Iscariotes disse...

O que te leva a estar num curso (superior ou pós)?

De duas, uma: ou aquilo vai te render alguma coisa no futuro, ou você está se divertindo e aprendendo por ali. De qualquer maneira há uma realização.

No seu caso, parece que nenhum dos dois anda ocorrendo. Pense se é possível reverter isso. Senão, pule fora.