quinta-feira, agosto 17, 2006

Cada boteco é uma saudade!

Pode ser que pra muita gente este texto não tenha significado algum. Pode ser que os iniciantes na arte da botecagem ainda não tenham compreendido a real grandeza desse templo do álcool. Pode ser que eu seja um cachaceiro que está escrevendo sob o efeito de quatro cervejas... Mas isso não importa!

O que realmente importa é o boteco! Seja ele chique ou sujo, sempre terá a alma dos pinguços que ali passam antes da ressaca do dia seguinte. Aliás, sendo o que distingue um cachaceiro rico de um pobre é a grife do gosto de cabo de guarda-chuva que se sente na boca logo ao se acordar. Que maravilha deve ser o gosto de um genuíno uísque quinze anos escocês depois de uma babada no travesseiro!... Mas esses prazeres são para poucos, infelizmente.

A grande maioria dos mortais se satisfaz com o boteco da esquina, onde se pode beber uma cerveja barata acompanhada de um frango frito como tira gosto. E se aparecer um bêbado pra puxar assunto, tanto melhor! Isso até que você próprio torne-se o bêbado.

E mesmo os piores botequins tem o seu charme, podem acreditar. Há, numa praia do Espírito Santo, um no qual as paredes são completamente sujas de gordura e os fregueses tem que disputar espaço com as moscas para poder beber sua cachacinha em paz... Somando-se a isso, o dono, que parece mais embriagado que todos os outros ali, dando para quem pede uma Bhrama, uma Antártica, ou coisa pior pra dizer o mínimo. Será que também falei do fortíssimo cheiro de peixe que vinha da peixaria(óbvio) logo à frente?...

Pois é acho que tudo isso faz o charme de tal estabelecimento. Dá um certo ar heróico a quem entra lá pra pedir qualquer coisa e encara um copo que deve estar mais sujo que a cueca do gordo que bebe cachaça na mesa perto do balcão - espero que eu não esteja certo neste ponto.

Agora vou tomar um banho frio...

2 comentários:

Gabriela Iscariotes disse...

"Que maravilha deve ser o gosto de um genuíno uísque quinze anos escocês depois de babada no travesseiro!"

Diz a lenda que uísque bom não dá ressaca nenhuma. Mas aí não sei e nem vou saber, já que não gosto da bebida...

Michel de Oliveira disse...

Lendas são lendas Gabi...